sábado, 30 de maio de 2009

Eu Peregrino em Fátima

Estes dias fui a Fátima para cumprir um sonho.


Agradeço encarecido à administração do Santuário por me ter ajudado a cumprir um sonho antigo: Tirar uma foto com a minha Mota no recinto do Santuário.

Pela gentileza, o meu obrigado.

sexta-feira, 29 de maio de 2009

O maior embuste da História

O maior embuste da História são os ateus.





Não existem ateus, mas sim uns palermas que, normalmente, têm uma dupla personalidade.



A Igreja, percebendo que se trata de pessoas com problemas mentais, não tem interesse em combatê-los, até porque eles são muito úteis à Igreja, pois passam a vida a falar dela.



Falam tando da Igreja que, essa ecolália, mantém a Igreja na ordem do dia!

quarta-feira, 13 de maio de 2009

A 13 de Maio na Cova da Iria…

Para ao ateus nojentos que se atrevem a dizer asneiras sobe Nossa Senhora de Fátima, deixo um aviso:



Código Penal Português


ARTIGO 180.º



Difamação



1- Quem, dirigindo-se a terceiro, imputar a outra pessoa, mesmo sob a forma de suspeita, um facto, ou formular sobre ela um juízo, ofensivos da sua honra ou consideração, ou reproduzir uma tal imputação ou juízo, é punido com pena de prisão até 6 meses ou com pena de multa até 240 dias.






Como Advogado, prontifico-me a combater aqueles que difamarem a Igreja Católica Apostólica e Romana

Cristo Rei



No próximo dia 17 de Maio passarão 50 anos sobre a inauguração do monumental «Santuário de Cristo Rei».

O monumento foi erigido como pagamento de uma promessa dos bispos portugueses:
- "Se Portugal fosse poupado da Guerra, erguer-se-ia sobre Lisboa um Monumento ao Sagrado Coração de Jesus, sinal visível de como Deus, através do Amor, deseja conquistar para Si toda a humanidade".

Portugal livrou-se efectivamente da II Guerra Mundial o que, se pensarmos na quantidade de países que não tiveram essa sorte, torna pequeno este monumento, comparado com a gratidão que o país deve a “Cristo-Rei”.

O que eu não percebo, é porque hoje, com muito maior tecnologia e muito mais dinheiro, não se constrói algo de muito mais monumental, para agradecer a “Cristo-Rei” a paz que Portugal logrou durante um conflito que, se tivesse chegado ao país, teria dizimado quase toda a população, tal era a sede de matança dos anti-religiosos nazis.

Já faz 50 anos que o monumento foi inaugurado.
Não era já tempo de fazer outra obra mais actual, mais visível, mais consentânea com o pensamento dos portugueses, e uma expressão moderna da gratidão de todos nós ao Cristo-Rei e Senhor?...

VIVA CRISTO-REI, PROTECTOR DE PORTUGAL!

quarta-feira, 6 de maio de 2009